Cozinha saudável: cozinhar a vapor | Alimentação Saudável | Blog BCooker's
BCooker'sum Blog saído da Caixa
8 novembro 2017

Cozinha saudável: cozinhar a vapor

Na cozinha

Cozinha saudável: cozinhar a vapor

Na semana em que se celebra o Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis (8 de novembro), destacamos um dos métodos mais saudáveis para cozinhar os alimentos:

 

A saudável, económica e sustentável técnica de cozinhar a vapor

São inúmeros os benefícios de optar por cozinhar os alimentos a vapor, em vez de os cozer, estufar, fritar, assar ou mesmo grelhar:

  • Ao contrário de outros métodos que destroem os nutrientes, preserva a qualidade nutricional dos alimentos.
  • Mantém os vegetais al dente (deliciosamente crocantes), com cores vibrantes e sabor intenso.
  • Utiliza menos água do que no método tradicional e, ainda assim, esta pode ser reutilizada em caldos ou sopas.
  • Permite cozinhar diferentes alimentos ao mesmo tempo, economizando tempo e energia.
  • Não precisa de adicionar qualquer tipo de gordura para cozinhar, o que é uma notícia excelente para quem está de dieta.

 

Comida saudável com alimentos cozidos a vapor

Geralmente, para cozinhar a vapor são utilizadas cestas em inox ou bambu que são colocadas por cima de panelas ou mesmo de woks (uma técnica muito comum na cozinha tailandesa), ou ainda panelas já apetrechadas com uma cesta própria. Porém, qualquer que seja o tipo de utensílio, não se trata apenas de atirar os ingredientes e deixá-los cozinhar a vapor. Exige algum conhecimento, que queremos partilhar consigo para que a sua experiência seja bem-sucedida:

  • A água deve ser colocada na panela, até cerca de metade do volume permitido para garantir que no momento em que entrar em ebulição não fica em contacto com a cesta, onde estão os alimentos.
  • Podem ser adicionadas ervas aromáticas à água, por forma a dar um sabor extra aos alimentos.
  • Os alimentos que levam mais tempo a cozinhar devem ficar na base da cesta e os que cozinham mais rapidamente, tais como folhas, devem ser colocados no topo.
  • Se cozinhar alimentos que não sejam vegetais, deve manter um espaço livre entre estes e a tampa, para que o vapor circule. No caso dos vegetais, como reduzem de tamanho conforme cozem, não é necessário manter este espaço.
  • Durante o processo de cozimento deve evite levantar a tampa para verificar se os alimentos já estão cozidos, porque o vapor sai da cesta e estes vão acabar por demorar mais tempo para cozinhar.
  • O sal só deve ser adicionado no final da cozedura, para não retirar humidade aos alimentos.

 

Cozinhar a vapor não tem necessariamente que ser numa cesta

Já ouviu a expressão "quem não tem cão caça com gato"? Pois se não tem uma panela de cozer a vapor, ou uma cesta inox ou de bambu, temos duas sugestões para si:

  • Substitua a cesta por um escorredor de metal. O mais importante é que este fique apoiado na borda da panela e esta seja suficientemente profunda para que o escorredor não toque a água. Depois só tem que encontrar uma tampa de uma panela que se adapte ao tamanho do escorredor e voilá!
  • Cozinhe em papelote e diversifique no tipo de material, que pode ser uma folha de papel de manteiga ou mesmo uma vigorosa folha de bananeira. Só não aconselhamos a folha de alumínio, porque apesar das opiniões divergirem e não sabermos ao certo se as quantidades transferidas deste metal para a comida são prejudiciais para a saúde, o melhor mesmo é prevenir. Para o efeito pretendido, o mais importante é que os alimentos estejam bem envolvidos por um destes materiais que sugerimos e que seja adicionado algum líquido para que possam cozer no seu próprio vapor. No final, nem precisa se dar ao trabalho de retirar os ingredientes do papelote... sirva-os assim, para impressionar, porque "os olhos também comem!". 
Não perca tempo.
Não perca tempo.
BCook ou BCook Express
  • Receitas saudáveis e equilibradas
  • Confeção rápida e simples
  • Entregue à sua porta

Só falta mesmo escolher.

Madeira Região Madeira Portugal 2020 UE EasyPay